O Pioneiro de Bolonha

“O Pioneiro de Bolonha” tem vindo a ser o meu nick do messenger desde há uns tempos, e eu andei aqui a angariar leitores com promessas desleais de histórias mirabolantes, mas como já gastei o trunfo de não me dar ao trabalho com A história da magnífica lasanha entornada sem fim, que por acaso até era mesmo mirabolante, agora calha-me ter que contar o porquê de me auto-intitular O Pioneiro de Bolonha.

Só que ao contrário d’A história da magnífica lasanha entornada sem fim, esta não tem grande mirabolância. É mais para me gabar: É que enquanto os meus queridos colegas de curso, que eu espero que estejam a ler agora, andam aí pelas ruas da amargura do estudo sem fim, eu cá já estou de férias há duas semanas! É que já nem sei o que hei de fazer ao ócio desta maravilhosa vida de diletante, eh eh eh.

Claro, estou para aqui a brincar com a situação mas na verdade não foi fácil, e tive o meu mérito… Não é qualquer um que em verdade pode dizer que fez 7 exames em 5 dias, todos de seguida! (Ah vocês pensaram que eu tinha parado de me gabar quando mudei de parágrafo?)

Pois bem, posso dizer que correu bem, tirei notas de acordo com as minhas expectativas, e tudo isso à parte sou um tipo feliz! Que mais poderia querer, …além de longas férias?

Espero que também corra bem a todos vocês e que esse vosso sofrido estudo tenha frutos. Boa sorte malta, estou a torcer por vós!

Sabias que…

de que eu tenha conhecimento, houve pelo menos mais duas pessoas, como eu, fizeram os exames todos na primeira chamada? São elas a Ana Maria e a Ana Filipa (que também foi a exame de epidemiologia, como se não bastasse o resto). Parabéns para elas!

me enganei a escrever o título deste post e por pouco não ficou “O Pioneiro de Bolinha”?

aquele link para A história da magnífica lasanha entornada sem fim é terrivelmente redundante?

fico a dever uma à Ni, e talvez o próximo post que eu prometo para continuar a forçar a continuidade do blog seja um poema, em agradecimento? Quem sabe, se eu não me esquecer…

Anúncios

Artifício

Estou de férias em Albufeira. Pelos vistos, depois daquele fogo-de-vista quando ameacei reclamar o blog como só meu, o Nobre e o Nutarros nunca mais voltaram a postar, pelo que isto anda praticamente morto. Então, não tenho remédio senão vir aqui deixar qualquer coisinha que escrevi ontem à noite. Não me atirem demasiadas pedras.
 
Artifício  
 
Esta noite, a praia está cheia e sou apenas mais um de entre muitos sentados na areia perto do mar. Envolvendo-nos, no ar, ouve-se um canto melódico e triste, fado cantado por e com uma alma acompanhada de guitarras. À minha volta, para cima e para baixo, e junto à mansa rebentação em desafio ao incomensurável poder do mar, correm crianças pequenas rindo, felizes, enquanto atiram areia umas às outras e caem ao chão com aparato.
 
É um cenário muito diferente daquela beleza indescritível, a mim tão especialmente querida, da praia nocturna sozinha e selvagem, mas à sua maneira possui uma beleza própria também encantadora, na vida emanada por estas pessoas todas que pintam a praia de um tom diferente do amarelo habitual, enquanto se embalam por esta melodia de melancolia que tanto nos toca. Os risos das crianças complementam-na bem.
 
E o mar, aproveitando a forte luz tangencial dos holofotes que nele incidem, adquire um padrão unusual com a ondulação criando riscas de água iluminada que avançam sobre um fundo escuro até se desfazerem em espuma. Entretanto, mais pessoas se vão aglomerando aos poucos na praia. À medida que o fado esmorece, a enorme massa de gente feliz aproxima-se ainda mais do mar: daqui a pouco começará o fogo de artifício.
 

Pre-release: Eventide

Como já tínhamos feito com Shadowmoor, mais uma vez aceitámos o convite do Jesus para passar o fim de semana na sua casa em Caminha, com o Sábado reservado ao pré-release de Eventide. Começa-me a cheirar, no entanto, que o torneio começa a ser pretexto, e o fim de semana a motivação real – é sempre uma maravilha passar uns dias em casa do Jesus. Joga-se Magic, joga-se WarRock no computador (a ponto de termos aproveitado para criar o nosso clã, Anticorpo), joga-se na consola, joga-se Roborally, joga-se, joga-se, joga-se. Até parecia que não era só eu que estava de férias. E desta vez tivemos o bónus de ser Verão, o que por duas vezes nos convidou a um mergulho na piscina! Ah, vida boa.

O pré-release em si foi também extremamente positivo, com o Miguel a alcançar o 3º lugar em 27 participantes, que o Marvin só não lhe roubou porque deixou um jogo ir a turnos e empatou, quando ganharia no turno seguinte. Mas também, o Marvin teve a melhor pool do mundo, e o deck dele até em piloto automático ganhava. Ficou com um honroso 6º lugar que, diga-se de passagem, é um resultado melhor do que eu alguma vez obtive. Parabéns aos dois!

Já eu e o Jesus tivemos ou pools miseráveis, ou um azar fenomenal. Acabámos os dois com 2 rondas ganhas e 3 perdidas, e miraculosamente fiquei-lhe um lugar à frente, só para o chatear.

O saldo deste fim de semana é muito, mas muito positivo, representando para mim uma amostra perfeita da vida de diletantismo que eu gostaria de levar. E por isso, não podia deixar de agradecer imenso aos pais do Jesus, e à sua porreiríssima irmã Catarina.

Talvez em Outubro se repita.

EDIT: vejam também os comentários para a perspectiva do Marvin quanto ao fim de semana.