Ani*al

O Pedro às vezes escreve coisas mesmo parvas. Olhem esta:

” Aníbal

Às vezes, pelo simples prazer de pensar, em contraste a uma mente em branco, só mesmo para manter a mente ocupada, dou por mim a seguir linhas de raciocínio absurdas. Vou naquela do palavra puxa palavras, ideia puxa ideia, e começando a pensar em, digamos, cebolada, acabo por surpreender-me a pensar em, digamos, alfaiates, sem saber como lá cheguei (reparem que cebolada e alfaiates são exemplos meramente ilustrativos – não me lembro de alguma vez ter assim discorrido sobre eles). E depois, continuo a pensar e vou aterrando em mais conceitos totalmente estranhos, até que algo me interrompa. Ainda assim, e apesar de tão fútil como tantos outros entretens, gosto deste que é o pensar.
Também imagino frequentemente o desenrolar de conversas hipotéticas em situações que até poderiam ter acontecido, e sigo na minha cabeça os diversos rumos possíveis que essas conversas eventualmente levariam, até descobrir as formas perfeitas de retorquir para todas essas situações em que provavelmente nunca me encontrarei.
Outras vezes, fico-me pelas próprias palavras, sem sequer aprofundar ao que realmente jaz na sua significância, porque fazer trocadilhos, só porque sim, até é giro. Por exemplo, imaginem um cão, ou um coelho, ou um murganho. Tudo exemplos de um animal simpático, fofinho, agradável. Então, porquê chamar-lhe animal? Para reflectir a sua natureza, mais depressa lhes chamaria anibem que animal. A não ser que os haja muitos. Se em vez de ter apenas um bicho eu tiver mais, então lá está, tenho mais. Não faria sentido chamar-lhes animenos.

Pedro Silva
04/03/2008
03:24″

O meu comentário:

Albert, suicide me, please.

6 Respostas to “Ani*al”

  1. Löba Says:

    Mas é ”murganho” ou ”musaranho” ? E acaso o espumante Murganheira é feito com alguma secreção desses bichinhos?!

  2. Pedro Says:

    São dois animenos distintos, o murganho e o musaranho. O murganho é uma espécie de rato, o Mus Musculus (aqui não sei pôr latim), muito usado como cobaia em experiências científicas. O musaranho não conheço bem, mas tenho a ideia que tem pêlos.
    Quanto ao espumante, pelo sim pelo não opta antes por um Canard-Duchêne, que sempre tem um nome giro.

  3. Pedro Says:

    Errata: no comentário anterior, a secção entre parêntesis deve ler-se (aqui não sei pôr itálico).

  4. Löba Says:

    E tens toda a razão, já que o musaranho pertence à família dos Soricidae. Quanto ao Canard-Duchêne, não me inspira garande confiança, já que aparenta ser feito de secreções de pato e cadela… :P

  5. Says:

    Gosto particularmente do bonequinho a bater com a cabeça na parede…

  6. helena Says:

    se as linhas de racíocinio absurdas te levam às ceboladas…é provável que estejas faminto lá pras tantas da manhã…aos alfaiates é que me intrigam…já ninguém pensa em alfaiates… a mim so me ocorre aquela história do Rei vai Nú…porque será?
    quanto aos anima…is…ui! isso é uma velha história em que não me quero perder agora, mas anibem … até era fixe!!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: