Os parafusos e o mundo – Qual deles irá ceder?

Hoje abri um disco rígido.
Estava por aqui, sem me apetecer estudar, ia olhando em volta para não me afligir com a matéria (é uma arte chinesa que aprendi… se conseguirmos atingir um estado tal, em que nos borrifamos completamente para os nossos problemas, chegamos a um lugar puro, onde eles não existem; é claro que ainda não consegui lá chegar.. mas é preciso não desistir, e ir com calma; O passarinho que se lança cedo de mais do ninho, só voa para baixo!). Como estava a dizer, ia observando em meu redor… até que assentei os olhos no belíssimo Maxtor de 40Gb que ali estava na prateleira entre o dicionário e o código civil, com umas letras azuis que me diziam ‘Avariado’. De instante comecei a fervilhar de emoção ansioso por lhe enfiar o busca-pólos até à fenda mais profunda. Acontece é que isto não tem parafusos de fendas, ele é mais daquelas chavezinhas com forma de estrela de oito pontas… mariquices! Agarrei então no conjuntinho de chaves que comprei nos chineses e desatei a desaparafusar; ah, como me soube bem! Abri tudo, vi, e fechei novamente, montando peçazinha por peçazinha no seu devido lugar (só guardei um desumidificadorzito bastante engraçado que tem várias bolinhas de carvão lá dentro; acho que me vai dar jeito um dia; deve ter um efeito eficaz contra a ranhoca do nariz… quando me constipar, logo vejo, mas pelo sim pelo não, vou ver como é que posso patentear isto), e como acontece em todas as vezes em que abro alguma coisa, acaba sempre por sobrar peças. É impressionante… sejam parafusos, plaquinhas de metal, porcas de borracha ou bocados de plástico com formas bastante engraçadas, sobra sempre algo! Desta vez foram dois parafusos (daqueles de estrelinha, claro).
Isto sim, isto é o que está mal com o mundo… está tudo cheio de parafusos de estrelinha a mais! O problema não é a guerra, as bolsas em queda, ou o petróleo que se finda… são os parafusos! Eu desafio-vos para que abram as vossas coisas, vasculhem as entranhas de tudo, e vão ver, está sempre qualquer coisa a mais. Acho que nos deviamos organizar todos e formar uma patrulha para eliminar os parafusos supérfluos. É que se pensarmos bem, nós estamos a sofrer directa ou indirectamente com isto; é lixo que se acumula sem razão, mesmo debaixo dos nossos narizes, enquanto ficamos impávidos e serenos a olhar para a televisão (ai essas, nem vos falo dos parafusos que lá há.. embora tenham melhorado bastante agora com os LCD’s) sentados no sofá (até nestes! Reparem lá bem debaixo e entre as almofadas.. encontram qualquer coisa de certeza), porra!
Há que reagir… vamos, acordem!

Albert, there’s something in my shoe. Untie it… Faster!

Uma resposta to “Os parafusos e o mundo – Qual deles irá ceder?”

  1. Barros Says:

    Eu sei, é estúpido comentar o meu próprio texto.. mas há só um pormenor que quero contar: enquanto o escrevia, o meu lindo Firefox avisou-me que havia um erro na palavra ‘peçazinha’… clico sobre ela com o botão direito do rato para ver as propostas de correcção, e qual não é o meu espanto, quando me deparo com: ‘azinhaga’! Senhores, apresento-vos o parafuso do dicionário do meu browser! É só para verem que o que eu digo é verdade…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: