Depois de jantar

Quarta à noite comemos aquele enorme frango que o Nobre trouxe. No forno, com batatas e arroz. E depois de jantar, a noite continuou. Vimos um filme na sala, jogámos na Wii, ao jeito que a Nintendo quer transmitir às famílias: acompanhados, alegres e enérgicos. Depois fomos jogar Carcassonne, e acabámos a noite com duas partidas de Perudo acompanhadas de panquecas. Ou crepes, não tenho bem a certeza.

Qual jantares e convívios! Esta foi uma noite amena, simpática, com jogos, conversa e sorrisos: mesmo ao jeito que eu gosto.

Agora tomem lá fotos:

Anúncios

Warhammer 40K

Anteontem à noite eu, o Nobre e o Nutarros fomos visitar o nosso vizinho de cima, o Tiago, para eles experimentarem jogar uma partidinha de Warhammer 40K, no espírito de explorar um jogo novo e ver se é giro. É mesmo, reparem:

Foi uma experiência gira, provavelmente a repetir, que achámos que não podia deixar de aparecer aqui no blog, que afinal serve o propósito de partilhar as experiências que vamos vivendo cá em casa.

A vingança do Nutarros

Um bem-haja para o Nutarros.

Aqui há uns tempos eu e o Nobre pregámos-lhe uma partida com caril, em memória da “pernoita do Goês”, um incidente anterior ao alvorecer deste belo blog que, por isso, não foi documentado. Entretanto, em consequência dessa jovial partida, também conhecida como “o pequeno almoço Goês”, que o Nobre ficou de documentar na altura – se ainda não o fez, é certamente porque ainda não lhe foi possível – o Nutarros jurou-nos terrível vingança.

Para com o Nobre, foi uma vingança terrivelmente mal imaginada, que nem merece mais menção. Para mim, foi uma vingança que teria sido terrivelmente fixolas, se não tivesse corrido terrivelmente para o torto. É que ele untou a minha escova de dentes (quase nova) com caril e deixou-a à espera de ser descoberta nessa noite. Tivera eu ficado em Coimbra, e tê-la ia descoberto. Rir-me-ia, pôr-lhe ia pasta dos dentes sem a lavar previamente, e saborearia literalmente a vingança do Nutarros enquanto ele a fotografasse para a pôr aqui no blog.

Mas não fiquei em Coimbra, resolvi dar-me à merecida liberdade de mudar de ares, e, finda a actividade na Drave, resolvi ficar mais duas semaninhas na Marinha, a fazer valer as férias a fingir. Voltei hoje para encontrar a escova de dentes com um aspecto algo alienígena, com aquele ar típico de que já era mais um fungo patogénico que própria a escova onde este se instalara. Os filamentos todos amarelos, na base grãos acastanhados de aspecto arenoso, e um odor pungente e desagradável. Não fazia ideia de onde aquilo tinha saído, e senti-me imediatamente aliviado de não ter dali apanhado nenhuma candidíase ou leucoplasia nesta linda boquinha. Após análise mais cuidada, percebi a etiologia do que acontecera à escova, e fiquei mais descansado. Ainda tentei vigorosamente lavá-la, mas o dano era irreversível. Embora após três lavagens já não parecesse nojenta, ainda era amarelada e odorífera. Pois bem, ficou irreversivelmente estragada, o que significa que o Nutarros quase pisou o risco de entrar no domínio das brincadeiras de mau gosto. Mas o deslize não foi intencional, e dando crédito à ideia original, a partida até teria sido engraçada. Ainda vai ter que me dar uma escova nova, mas por esse mérito, o Nutarros mereceu o meu bem-haja.

Mas é bom que algo assim não volte a acontecer.

Os parafusos e o mundo – Qual deles irá ceder?

Hoje abri um disco rígido.
Estava por aqui, sem me apetecer estudar, ia olhando em volta para não me afligir com a matéria (é uma arte chinesa que aprendi… se conseguirmos atingir um estado tal, em que nos borrifamos completamente para os nossos problemas, chegamos a um lugar puro, onde eles não existem; é claro que ainda não consegui lá chegar.. mas é preciso não desistir, e ir com calma; O passarinho que se lança cedo de mais do ninho, só voa para baixo!). Como estava a dizer, ia observando em meu redor… até que assentei os olhos no belíssimo Maxtor de 40Gb que ali estava na prateleira entre o dicionário e o código civil, com umas letras azuis que me diziam ‘Avariado’. De instante comecei a fervilhar de emoção ansioso por lhe enfiar o busca-pólos até à fenda mais profunda. Acontece é que isto não tem parafusos de fendas, ele é mais daquelas chavezinhas com forma de estrela de oito pontas… mariquices! Agarrei então no conjuntinho de chaves que comprei nos chineses e desatei a desaparafusar; ah, como me soube bem! Abri tudo, vi, e fechei novamente, montando peçazinha por peçazinha no seu devido lugar (só guardei um desumidificadorzito bastante engraçado que tem várias bolinhas de carvão lá dentro; acho que me vai dar jeito um dia; deve ter um efeito eficaz contra a ranhoca do nariz… quando me constipar, logo vejo, mas pelo sim pelo não, vou ver como é que posso patentear isto), e como acontece em todas as vezes em que abro alguma coisa, acaba sempre por sobrar peças. É impressionante… sejam parafusos, plaquinhas de metal, porcas de borracha ou bocados de plástico com formas bastante engraçadas, sobra sempre algo! Desta vez foram dois parafusos (daqueles de estrelinha, claro).
Isto sim, isto é o que está mal com o mundo… está tudo cheio de parafusos de estrelinha a mais! O problema não é a guerra, as bolsas em queda, ou o petróleo que se finda… são os parafusos! Eu desafio-vos para que abram as vossas coisas, vasculhem as entranhas de tudo, e vão ver, está sempre qualquer coisa a mais. Acho que nos deviamos organizar todos e formar uma patrulha para eliminar os parafusos supérfluos. É que se pensarmos bem, nós estamos a sofrer directa ou indirectamente com isto; é lixo que se acumula sem razão, mesmo debaixo dos nossos narizes, enquanto ficamos impávidos e serenos a olhar para a televisão (ai essas, nem vos falo dos parafusos que lá há.. embora tenham melhorado bastante agora com os LCD’s) sentados no sofá (até nestes! Reparem lá bem debaixo e entre as almofadas.. encontram qualquer coisa de certeza), porra!
Há que reagir… vamos, acordem!

Albert, there’s something in my shoe. Untie it… Faster!

Novo modelo 2ª edição

Novo modelo  2ª edição

17/01/2008


 

1: Miguel Pereira (Miguel)

2: Tiago

3: Danny Rangel (Danny)

4: Pedro Correia (Jesus)

5: Marvin Oliveira (Marvin)

6: David Furtado (Goês)

7: Paulo Santos (Paulinho)

8: Pedro Silva (Astro)


 

 

       Tiago  х  Jesus        Paulinho  х  Astro          Marvin  х  Goês           Danny  х  Miguel

             1  x  2                       0  x  2                          0  x  2                          2  x  1

 

 

      Danny  x  Goês          Astro  x  Jesus           Miguel  x  Paulinho         Marvin  x  Tiago

             0  x  2                       2  x  1                          2  x  1                          1  x  2

 

 

       Goês  x  Astro          Miguel  x  Tiago            Danny  x  Jesus          Paulinho  x  Marvin

             0  x  2                       1  x  2                          0  x  2                          2  x  0

 

 

 

Vencedor: Astro

Runner-ups: Goês, Jesus e Tiago

Publicado em DC6I. Etiquetas: , , , . Leave a Comment »

8 de Fevereiro

Os 1+6da3: Não nos queiram ver virados do avesso!

7 de Fevereiro

Os 3 da 6+1: Mas ao Gervásio, dão bananas!